Com o propósito de promover a leitura, a escrita, a publicação e também o ensino da poesia através do mundo, o Dia Mundial da Poesia foi criado em 16 de Novembro de 1999, na XXX Conferência Geral da UNESCO.

 

Curiosidade:

Juntamente com a Poesia, o 14 de março também é o Dia do Vendedor de Livros, peça chave no incentivo ao hábito da leitura.

 

A Editora, a Livraria e a Grife UFSM indicam algumas obras sobre poesia:

Fenômeno da Produção Poética

Enquanto a maioria dos estudos sobre a poética trata de interpretar o texto artístico ou legitimá-lo como arte, o propósito deste livro é investigar os modos da produção textual. O autor, Orlando Fonseca, parte de um questionamento muito semelhante àquele formulado por Carlos Drummond de Andrade (De que se formam nossos poemas? Onde?) e realiza um levantamento dos aspectos que constituem a singularidade da atividade de criação poética.


Prado Veppo: Obra Completa

A publicação deste livro proporciona o prestígio e a circulação que a obra de Luiz Guilherme do Prado Veppo Filho há muito vem requerendo. Além da cronografia do autor, o livro ordena, em seqüência cronológica, os poemas que compõem os sete livros lançados pelo escrito: Alba, tempo e rosa; O andarilho; Espada de flor; Passos do vislumbre; Os breves; O girassol azul e Cavaleiros da vida e da morte. Acrescenta-se a esse conjunto Quarteto in verso e Quarteto inprosa e verso.


Terra Gaúcha: Cenas da Vida Rio-Grandense

Vigoroso painel da terra e do homem sul-rio-grandense no início do século vinte, Terra Gaúcha firmou seu autor como um dos grandes nomes do regionalismo sulino. Com fidelidade e notável apuro de frase, esta pequena obra-prima alia cenas e personagens tradicionais do interior gaúcho, não faltando a morte de um soldado nas escaramuças do pampa, o trabalho dos saladeiros, uma bailanta em pulperia de campanha, uma carreira de cavalos, a marcação de gado, a vil atividade dos urubus, a tragédia da seca, a dura vida de carreteiro, a triste vida de um gaiteiro cego, o ocaso das diligências e a decadência da estância patriarcal.