• Imagem Carrinho Vazio Seu Carrinho Está Vazio

  • Botão Fan Page Facebook

Polos de Defesa e Segurança

Estado, Instituições e Inovação

Versão Impressa

Disponível: Em estoque

R$60,00

Descrição Rápida

Este livro tem como objetivo fundamental é a produção de conhecimento acessível e confiável sobre esse tema tão sensível ao desenvolvimento regional e nacional. São abordadas as áreas de tríplice hélice, teoria da firma, capacidades materiais, modelos de governança, arranjos institucionais, inserção internacional e conclusões para o caso de Santa Maria.


Produto em pré-venda com 20% de desconto, de R$60,00 por R$48,00. Acompanha ecobag personalizada como brinde. Disponível para envio a partir de 09/03/2020.

Mais Imagens

Detalhes

O Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP) pretende, a partir desse projeto e de outros, trabalhar para a consolidação do Arranjo Produtivo Local Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria, realizando a interface entre os setores da tríplice hélice (universidade, indústria e governo) e fomentando a mentalidade de defesa por meio de estudos e colaborações de profissionais reconhecidos em tal temática.

Santa Maria apresenta um contingente militar diferenciado, bem como um grande potencial de recursos humanos, com nove instituições de ensino superior, destacando-se a Universidade Federal de Santa Maria. Em consonância com as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa busca-se a aproximação entre tais setores e a participação da indústria na construção e aprimoramento de capacidades autônomas.

Para tal, o livro Polos de Defesa e Segurança: Estado, Instituições e Inovação aborda as referidas necessidades a partir do modelo da tríplice hélice, um modelo variável e não linear de colaboração, integração e diferenciação entre universidade, indústria e governo em prol do desenvolvimento de atividades que produzem benefícios mútuos, de forma que as empresas maximizem sua informação estratégica; os agentes públicos e gestores de governança identifiquem mais claramente os seus desafios de gestão, cooperação e integração; as forças armadas disponham de produtos confiáveis; e as instituições de ensino compreendam mais claramente as demandas de inovação do mercado e disponham de mais incentivos para transbordar ao setor privado o conhecimento nelas produzido.

Sendo assim, o livro colabora para a construção de um alicerce teórico para os pesquisadores que se juntarem ao grupo, bem como constitui uma bibliografia de fácil acesso para os interessados na indústria de defesa e no caso santa-mariense, fornecendo informações confiáveis e criando a base para o planejamento estratégico nas demais hélices.

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Título Polos de Defesa e Segurança
Subtítulo Estado, Instituições e Inovação
Autor(es) Igor Castellano da Silva e Júlio Eduardo Rohenkohl (Orgs.)
Editora/Selo Editora UFSM
Assunto Principal Economia
Assunto Secundário Economia
Origem do Livro (Nacional/Importado) Nacional
Coleção Não
Número de Páginas --
Número da Edição 1
Ano da Edição 2020
ISBN 0
Código de Barras 0
Faixa Etária Não
Idioma Português
Número do Volume ou Tomo Não
Classificação Fiscal (ncm) 49019900

SUMÁRIO

 

PREFÁCIO

APRESENTAÇÃO

SOBRE OS AUTORES

INTRODUÇÃO – Instituições e inovação tecnológica: desafios teórico-metodológicos

Referências

 

PARTE I: INOVAÇÃO E INDÚSTRIA DE DEFESA EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

CAPÍTULO 1 - O Processo de Inovação: Características e Dimensões Analíticas Introdução

1. Configurando a inovação

2. Modelos do processo de inovação

3. A abordagem dos sistemas de inovação

3.1 Características dos sistemas de inovação

3.2. Sistemas nacionais de inovação (SNI)

3.3. Sistema setorial de inovação e produção

4. Conhecimento e aprendizagem tecnológica pela firma

5. Considerações finais: a política de inovação baseada no modelo interativo e no conceito de SI

Referências

 

CAPÍTULO 2 - O Desenvolvimento das Firmas e a Indústria de Defesa e Segurança Introdução

1. A indústria de defesa e segurança

2. Histórico da organização industrial

2.1 Capitalismo comercial monopolista

2.2 Capitalismo industrial concorrencial

2.3 Capitalismo industrial concentrado

2.4 Capitalismo das redes produtivas e financeiras adaptáveis

3. As teorias da firma

3.1 A firma neoclássica

3.2 A firma na teoria dos custos de transação

3.3 A teoria do crescimento da firma

3.4 A firma na teoria evolucionária

Considerações finais

Referências

 

CAPÍTULO 3 - Indústria de Defesa e Modelos para Países em Desenvolvimento

Introdução

1. As motivações e funções de indústria de defesa em países em desenvolvimento

1.1 O contexto da indústria de defesa no pós-guerra fria

1.2 Indústrias de defesa e defesa nacional

1.3 Modelo de produção de armamentos em países em desenvolvimento baseado em defesa

2. Componentes e requisitos para indústrias de defesa em países em desenvolvimento

Considerações finais

Referências

 

PARTE II: INDÚSTRIA DE DEFESA, INSERÇÃO INTERNACIONAL E ARRANJOS INSTITUCIONAIS NO BRASIL EM PERSPECTIVA COMPARADA

CAPÍTULO 4 - Capacidades Materiais, Indústria de Defesa e Inserção Internacional

1. Capacidades materiais

2. Indústria de defesa

3. Inserção internacional

Considerações finais

Referências

 

CAPÍTULO 5 - Arranjos institucionais de políticas de aquisição e políticas industriais de defesa: África do Sul, Austrália e Brasil em perspectiva comparada

Introdução

1. Políticas de aquisição

2. Finalidade estratégica das políticas de aquisição nos casos de estudo

3. Diretrizes das políticas de aquisição

4. Arranjos institucionais nas políticas de aquisição

5. Políticas industriais de defesa

6. Dimensão de coordenação entre governo e indústria de defesa

7. Dimensão de promoção e apoio à Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)

8. Dimensão de apoio às pequenas e médias empresas (PMEs)

9. Dimensão de suporte à inserção na cadeia global de valor

10. Dimensão de criação de ambientes de promoção da competitividade

11. Dimensão de offset

Considerações finais

Referências

 

CAPÍTULO 6 - Base industrial de defesa brasileira no início do século XXI: expansão e crise

Introdução

1. Demanda por produtos estratégicos de defesa

1.1 Conceito e características dos PED

1.2 Antecedentes dos investimentos militares no Brasil: 1970-2000

1.3 Evolução recente dos investimentos militares no Brasil: século XXI

2. Base industrial de defesa

2.1 Conceito e caraterísticas da BID

2.2 Antecedentes da BID brasileira: 1970-2000

2.3 Evolução recente da BID brasileira: século XXI

2.4 Panorama atual dos diferentes setores

2.5 Principais características

Discussões e considerações finais

Referências

 

PARTE III: INDÚSTRIA DE DEFESA, INOVAÇÃO E ARRANJOS INSTITUCIONAIS EM SANTA MARIA – RS

CAPÍTULO 7 - Arranjos institucionais para inovação tecnológica do Polo de Defesa de Santa Maria – RS

Introdução

1. Arranjos institucionais para inovação tecnológica

2. Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria – RS no contexto da Base Industrial de Defesa do Brasil

3. Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria – RS: diagnóstico de inovações tecnológicas e seus arranjos institucionais

Considerações finais

Referências

 

CAPÍTULO 8 - Instituições de pesquisa e a dimensão espacial da tríplice hélice: o caso do Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria - RS

Introdução

1. Sistemas de inovação, tríplice hélice e instituições de pesquisa

2. Sistemas de inovação no setor de defesa e a dimensão espacial da tríplice hélice

3. BID brasileira e as instituições de pesquisa

4. Instituições de pesquisa e tríplice hélice: o caso do Polo de Defesa de Santa Maria

Considerações finais

 

CAPÍTULO 9 - O Sistema Integrado de Simulação ASTROS (SIS-ASTROS): uma perspectiva conjunta do exército brasileiro e da Universidade Federal De Santa Maria

Introdução

1. O Programa ASTROS 2020

1.1 O Escritório de Projetos do Exército (EPEx)

1.2 Descrição do Prg EE ASTROS 2020

2. A concepção da simulação ASTROS

2.1 A necessidade da simulação

2.2 A modelagem no sistema de hélice tripla

2.3 A oportunidade do Prg EE ASTROS 2020 e o Termo de Execução Descentralizada (TED) para o SIS-ASTROS

2.4 A evolução do SIS-ASTROS com o Míssil Tático de Cruzeiro (MTC)

3. O Sistema Integrado de Simulação ASTROS (SIS-ASTROS)

4. A missão da Universidade Federal De Santa Maria

5. O conceito atual: desafios técnicos e pesquisas desenvolvidas

Considerações finais

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS: polos de defesa e segurança: perspectivas para o caso de Santa Maria - RS

Referências

[profiler]
Memory usage: real: 32243712, emalloc: 31581408
Code ProfilerTimeCntEmallocRealMem