• Imagem Carrinho Vazio Seu Carrinho Está Vazio

  • Botão Fan Page Facebook

Usos e Benefícios da Coleta Automática de Dados Meteorológicos na Agricultura

Versão Impressa

Disponível: Em estoque

R$25,00

Descrição Rápida

Este livro descreve ferramentas técnico-científicas para auxiliar no planejamento das atividades agrícolas, melhorando a eficiência dos sistemas de produção agrícola.

Mais Imagens

Detalhes

A melhoria na eficiência dos sistemas de produção é um dos principais objetivos das empresas agrícolas, entretanto, a atividade agrícola está sempre sujeita a uma série de riscos e incertezas, principalmente aqueles relacionados às oscilações ambientais, riscos esses que podem ser diminuídos pelo acesso e conhecimento às informações meteorológicas de cada região de cultivo. Historicamente, na agricultura, a coleta e a utilização dos dados meteorológicos de radiação solar, temperatura, umidade relativa do ar e precipitação pluvial eram realizados manualmente, com a utilização de estações convencionais. Nos últimos anos, com as inovações na eletrônica, foi implementada a coleta automática dos dados meteorológicos, permitindo a sua disponibilização em tempo real aos usuários.

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Título Usos e Benefícios da Coleta Automática de Dados Meteorológicos na Agricultura
Subtítulo Não
Autor(es) Reimar Carlesso, Mirta Terezinha Petry, Genesio Mario Rosa, Arno Bernardo Heldwein (Org.)
Editora/Selo Editora UFSM
Assunto Principal Meteorologia, agricultura, variáveis meteorológicas, agrometeorologia, consumo de água, climatologia
Assunto Secundário Não
Origem do Livro (Nacional/Importado) Nacional
Coleção Não
Número de Páginas 168 Pág.
Número da Edição
Ano da Edição 2007
ISBN 9788573910940
Código de Barras 9788573910940
Faixa Etária Graduação, pós graduação e outros.
Idioma Português
Número do Volume ou Tomo Único
Classificação Fiscal (ncm) 49019900

Sobre os Autores 

1   Variáveis Meteorológicas e o Desenvolvimento dos Cultivos Agrícolas  

Reimar Carlesso, Genesio M. da Rosa e Mirta T. Petry

1.1  Introdução  

1.2  Estrutura meteorológica no Brasil e disponibilidade de  informações  

1.3  Aplicações agrícolas da meteorologia e da climatologia  

1.4  Partes que compõem uma estação meteorológica automática  

1.5  Cuidados na instalação de estações meteorológicas automáticas  

1.6  Manutenção e conservação do equipamento  

1.7  Redes de estações meteorológicas automáticas  

1.8  Referências bibliográficas  

 

2   Variáveis Medidas pela Estação Meteorológica Automática  

Mirta T. Petry, Reimar Carlesso e Genesio M. da Rosa

2.1  Introdução  

2.2  Radiação solar  

2.2.1 Por que medir a radiação solar?  

2.3  Temperatura do ar  

2.3.1 Variação diária da temperatura do ar  

2.3.2 Variação anual da temperatura do ar  

2.3.3 Temperaturas médias e isotermas  

2.4  Temperatura do solo  

2.5  Precipitação pluviométrica  

2.6  Vento  

2.7  Pressão atmosférica  

2.8  Umidade relativa do ar  

2.8.1 Variação diária da umidade relativa do ar  

2.8.2 Variação anual da umidade relativa do ar  

2.9  Geadas  

2.10  Duração do período de molhamento foliar  

2.11  Referências bibliográficas

  

3   Estimativa do Consumo de Água das Culturas  

Reimar Carlesso, Genesio M. Rosa, Mirta T. Petry e Renato B. Spohr

3.1  Introdução  

3.2  Evaporação da água  

3.3  Evaporação do solo e transpiração vegetal  

3.4  Evapotranspiração: definições e métodos de determinação  

3.4.1 Definições  

3.4.2 Determinação da evapotranspiração das culturas  

3.5  Evapotranspiração e necessidade de irrigação  

3.6  Balanço hídrico climático  

3.7  Referências bibliográficas

  

4   Benefícios das Informações Agrometeorológicas  

Ivonete F. Tazzo, Genei A. Dalmago, Ionara F. Conteratto, Gustavo Trentin Astor H. Nied e Sandro Wilsmann

4.1  Introdução  

4.2  Necessidades básicas de informações agrometeorológicas  

4.3  Aplicações das informações meteorológicas  

4.4  Exemplos de benefícios econômicos do serviço de informação agrometeorológica  

4.5  Referências bibliográficas  

5   Princípios para Implementar Alertas Agrometeorológicos e Fitossanitários  

Arno B. Heldwein, Ionara F. Conterato, Gustavo Trentin e Astor H. Nied

5.1  Introdução  

5.2  Importância dos alertas agrometeorológicos  

5.3  Alerta fitossanitário  

5.4  Desenvolvimento e propagação de fitopatógenos e pragas  

5.4.1 Variáveis meteorológicas mais utilizadas nos alertas

fitossanitários  

5.5  Aspectos determinantes do molhamento foliar   

5.6  Referências bibliográficas  

 

6   Índices Biometeorológicos e Monitoramento Agrometeorológico de Doenças e Pragas  

Arno B. Heldwein, Sandro Wilsmann, Ivonete F. Tazzo e Astor H. Nied

6.1  Introdução  

6.2  Pragas (insetos e ácaros)  

6.2.1 Lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda)  

6.2.2 Diabrótica ou vaquinha (Diabrotica spp)  

6.2.3 Cigarrinha-do-milho (Dalbalus maidis)  

6.2.4 Mosca-das-frutas (Ceratitis capitata)  

6.2.5 Ácaro vermelho dos citrus (Panonychus citri)  

6.3  Epifitias  

6.4  Alertas agrometeorológicos  

6.5  Referências bibliográficas

  

7   Sistemas de Alerta para Monitorar Secagem de Feno e Previsão de Incêndios  

Genei A. Dalmago, Gustavo Trentin, Sandro Wilsmann, Ivonete F. Tazzo e Arno B. Heldwein

7.1  Monitoramento da secagem de feno  

7.2  Previsão de incêndios florestais  

7.3  Referências bibliográficas