Seja bem-vindo à Editora UFSM!

Crítica e dialogicidade em psicologia social: saúde, minorias sociais e comunicação

O ebook é produto de encontros que têm seu ponto nodal no Grupo de Pesquisa 'Saúde, Minorias Sociais e Comunicação' (SMIC), do Curso de Psicologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Ebook
R$42,00
R$42,00


  Compre na Amazon: Clique aqui

  Compre na Apple: Clique aqui

  Compre no Google: Clique aqui

Descrição
As contribuições, entretanto, não se reduzem aos membros deste grupo, agregam profissionais de diferentes regiões do Brasil e do exterior (Uruguai e Estados Unidos), sustentados em diversas abordagens teóricas (Teoria das Representações Sociais, Estudos da Cultura Material, Sociologia das Ausências, Estudos Feministas, entre outras) e diferentes áreas de trabalho (Psicologia Social, Comunicação Social, Antropologia, Ciências Sociais, Linguística). Diversidade que decorre do próprio ponto de partida da proposta editorial, pois se trata de um livro de Psicologia Social em sua vertente crítica que, por definição, acata a diversidade teórica e metodológica, abre-se à dialogicidade e problematiza as maneiras como os saberes-fazeres que circulam na sociedade fabricam subjetividades e constroem verdades. A diversidade se expressa também nos temas, como já anuncia o subtítulo do livro: saúde, minorias sociais e comunicação. Sua leitura, portanto, interessará a profissionais de uma ampla gama de instituições que atuam em pesquisa e intervenções associadas à problemática da saúde, tomada aqui de modo geral, como fabricação - econômica, política, social, cultural - que, em circulação no tecido social, tem profundos efeitos nos modos de ser na contemporaneidade. Tendo em vista as múltiplas tramas presentes na composição da coletânea, as leitoras e os leitores poderão ser seduzidos e atraídos de várias maneiras: pelas discussões teóricas constantes da primeira parte da coletânea, na qual são discutidos aportes da Teoria das Representações Sociais, da Sociologia Crítica associada ao Boaventura de Sousa Santos, das teorias feministas e das políticas públicas na Saúde; por temáticas específicas: minorias sociais e suas lutas singulares (Parte II) ou comunicação em sua interface com a Psicologia Social, aspecto intrínseco à proposta de dialogicidade (Parte III); pelas questões de métodos que constam da Parte IV: o potencial crítico da Hermenêutica de Profundidade; o uso de entrevistas como encontros dialógicos, a historicidade dos grupos focais e a Análise de Discurso francesa (Parte IV). Obviamente, haverá quem usufrua dos capítulos de forma mais ampla, respondendo ao convite de ampliar as reflexões sobre a Psicologia Social em suas vertentes mais críticas. Seja qual for o apelo, certamente a publicação deste livro enriquecerá as reflexões que vêm sendo feitas na Psicologia Social e possibilitará instaurar colaborações entre pesquisadores e profissionais que tenham por norte questões relacionadas à saúde na vida cotidiana. Drª Mary Jane Spink - Professora Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP)
Informação Adicional
Título Crítica e dialogicidade em psicologia social: saúde, minorias sociais e comunicação
Subtítulo Não
Autor(es) Adriane Roso
Editora/Selo Editora UFSM
Assunto Principal Saúde, Minorias Sociais, Comunicação, Psicologia Social
Assunto Secundário Não
Origem do Livro Nacional
Coleção Não
Número de Páginas Não
Número da Edição
Ano da Edição 2017
ISBN 9788573912890
Código de Barras 9788573912890
Faixa Etária Graduação, Pós-Graduação e outros
Idioma Português
Número do Volume ou Tomo Único
Classificação Fiscal (NCM) 49019900
Sumário

SOBRE OS AUTORES

PREFÁCIO

APRESENTAÇÃO

Diálogo inicial: sinalizando alguns percursos possíveis

PARTE I – APORTES TEÓRICOS PARA PENSAR SAÚDE

Capítulo 1: Implicações ontológicas, epistemológicas e éticas da Teoria das Representações Sociais: tensão e resistência como elementos críticos da teoria

Capítulo 2: A sociologia crítica de Boaventura de Sousa Santos e suas contribuições à psicologia social

Capítulo 3: Estudos de gênero e os movimentos feministas na interface com a saúde coletiva: por onde caminha a psicologia social?

Capítulo 4: Saúde e políticas públicas: notas a partir dos conceitos de comunidade, política e saúde

PARTE II - MINORIAS SOCIAIS E LUTAS SINGULARES

Capítulo 5: A relação entre a Teoria das Representações Sociais e a psicologia das minorias ativas no contexto de efervescência política no Brasil

Capítulo 6: Travestis e transexuais: notas sobre direitos sexuais e reprodutivos

Capítulo 7: Serviços de saúde e pessoas em vivência de rua: barreiras psicossocioculturais

Capítulo 8: Mulheres usuárias de crack: enfrentamentos e barreiras sociais

Capítulo 9: Entendimentos sobre bissexualidade e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis: possíveis caminhos etnográficos

PARTE III - PSICOLOGIA SOCIAL E COMUNICAÇÃO

Capítulo 10: Conflito epistemológico e o saber comum no campo da saúde: sujeitos e subjetividades políticas agenciadas em rede

Capítulo 11: Narrativas cinematográficas e relações amorosas na pós-modernidade

Capítulo 12: Psicologia social, cinema e saúde

Capítulo 13: Consumo, cultura (material) e dialogicidade

PARTE IV - TÁTICAS DE PESQUISA EM SAÚDE

Capítulo 14: O potencial crítico da Hermenêutica de Profundidade nas pesquisas em psicologia social

Capítulo 15: Entrevistas na pesquisa em psicologia social

Capítulo 16: Grupos focais em psicologia social: uma visão crítica

Capítulo 17: Psicologia social crítica e análise de discurso francesa: algumas possíveis aproximações

Capítulo 18: De que exatamente nossa ciência se ocupa? Para além de normatizações em pesquisas na psicologia social

CRÉDITOS

Carregando...